Newsletter

Simetria no Cotidiano

Adriana Vieira da Silva

O projeto "Simetria no Cotidiano" foi desenvolvido pela educadora Adriana Vieira da Silva, da Escola Municipal Instituto Novo Goiás, e voltado a 22 alunos com idades de 9 e 10 anos.
Por meio das atividades, elas perceberam que a simetria está presente em todos os lugares e elementos da natureza (objetos, arquitetura, seres vivos, etc.), e se apresenta de diferentes formas. As crianças aprenderam brincando e de forma lúdica.
Adriana Vieira da Silva é graduada em Pedagogia pela ULBRA (Itumbiara, GO) e pós-graduada em Educação Infantil. Atua como coordenadora do "Programa Mais Educação" (2º ao 5º ano) e leciona todas as disciplinas em uma turma do 5º ano.
Nos 27 anos de profissão, trabalhou com turmas do 4º e 5º ano. 
Durante um longo período foi coordenadora pedagógica do Ensino Infantil e Fundamental I (1º ao 5º ano). Recentemente, retornou à sala de aula, local onde se realiza profissionalmente.


"Sempre gostei muito de trabalhar com projetos. Quando acessei o site da CiS e vi a proposta de elaborar um projeto para receber apoio com materiais, fiquei bastante empolgada. Afinal, havia terminado de elaborar um projeto para trabalhar de forma interdisciplinar em Matemática e Arte.
Então, fiz algumas adequações no projeto com atividades que pudessem utilizar materiais da CiS. Em seguida, fiz a inscrição da turma.
Mesmo antes de saber se seríamos contemplados, iniciamos as atividades. Logo os materiais chegaram, então continuamos sem interrupção.
Antes de tudo, falei sobre noções gerais de simetria para que os alunos compreendessem o que teriam que observar a partir de então.
Fizemos um passeio pela cidade e eles registraram todos os elementos nos quais encontraram simetria.
Na aula seguinte, cada aluno trouxe um relatório escrito do passeio. Foi possível perceber que eles estavam bastante interessados no tema".



"A primeira atividade realizada foi um passeio pela cidade com os alunos. Objetivo era observar e fotografar tudo que achassem interessante.
Visitamos vários lugares e cada um fez seu registro. Eles se empolgaram tanto que viam simetria em tudo. No poste, nas formigas, na fachada da igreja, nos bancos da praça, nas folhas das árvores...
Em seguida, retornamos à escola. No mesmo dia, propus que eles reproduzissem a fotografia que tivessem achado mais interessante.
Com lápis, régua, lápis de cor e canetinhas CiS, fizeram seus desenhos".


"O apoio dos materiais da CiS fez com que o aprendizado se tornasse prazeroso e significativo. Gostei muito de todo o material. A flexibilidade da régua e o fato de não quebrar é interessante. Canetinhas, lápis de cor e apontadores foram muito bem aceitos no grupo, mas nada nos encantou mais que a massinha de modelar. Ela é perfumada, tem uma textura macia, é agradável de manusear e de uma qualidade excelente. Recomendo a todas as pessoas que apreciam usar massa de modelar. Adorei o estojo de cola quente! O fato de ter o botão para ligar e desligar facilita o trabalho, sem contar que a cola não fica pingando. Também adorei a quantidade de refil de cola. Enfim, fiquei muito satisfeita com o material".


"A próxima atividade, e talvez a mais empolgante, foi utilizar a massa de modelar. Material perfumado, gostoso de manusear e muito leve, deixou todos os alunos eufóricos.
Cada um modelou o objeto que preferiu. Antes, dei algumas dicas, mostrando imagens (algumas retiradas do site da CiS) para estimular a criação. Foram três dias usando as massinhas.
Por fim, na última aula, os alunos foram orientados a não desmanchar suas "obras", para que pudéssemos levá-las a uma exposição.
Alguns alunos se revelaram verdadeiros artistas".


"Eles ficaram encantados, pois além de perfumada, a massinha é muito leve".
"Depois de seca, ela tem uma textura gostosa para modelar".
"Na verdade descobri alunos talentosos com essa atividade".




"Fizemos duas atividades com mandalas, ambas para identificar simetria de rotação.
Na primeira atividade foram utilizadas canetinhas, réguas, lápis de cor e apontadores (CiS), e algumas lantejoulas. Essas mandalas foram fixadas em CDs.
Posteriormente, fizemos as mesmas mandalas, só que, dessa vez, o processo era de colagem, com elementos da natureza. Foram usados discos de vinil como suporte.
confecção de mandalas envolveu toda a turma".



"Ainda para fixar a definição de simetria, as crianças tiveram seus rostos pintados simetricamente por uma ex-aluna de nossa escola".

"Fizemos uma exposição de todas as atividades desenvolvidas no projeto. Os alunos do 5º ano apresentaram o projeto para as outras turmas da escola.
Os alunos do 5º ano explicaram o que compreenderam sobre simetria e como foi feita cada atividade exposta. Todos os alunos da escola visitaram a exposição. O resultado foi surpreendente".

"Vários modelos de faixas decorativas e malhas geométricas foram feitos durante o projeto. Com essas atividades, os alunos aprenderam reconhecer simetria de translação. Outras atividades, como recorte de figuras em revistas, pintura de borboletas, desenho de metades de figuras e pintura no rosto, também foram feitas pelos alunos, explorando a simetria de reflexão".



Comércio e importação de materiais escolares e de escritório.